Por que a igreja Disciplina seus membros?

0
Disciplinando membros

Por que a igreja Disciplina seus membros?

Se a Disciplina é bíblica, o que o disciplinado, pode ou não pode fazer?

Antes de mais nada, e necessário que se esclareça uma questão essencial para melhor compreensão do estudo no seu todo. A Disciplina é bíblica (1 Coríntios 5:1-13), tem como função corrigir um membro faltoso em algum aspecto moral dentro da comunidade cristã.

A disciplina é necessária segundo o Reverendo Augusto Nicodemos para: “manter a pureza da igreja, para ajudar tais pessoas a se reconciliarem com Deus, para proteger a honra da igreja, e também o nome de Jesus Cristo”.

Sendo a disciplina bíblica, é totalmente aplicável a qualquer época, pois a Bíblia não está sujeita ao tempo, a sua Palavra é eterna, e seus preceitos são válidos para a igreja que segue um modelo bíblico no seu todo.

Ainda segundo o Reverendo Augustos: “a disciplina é uma marca da verdadeira igreja”, pois denota ao mundo, a sociedade que nos rodeia que não concordamos com atitudes impuras, desonestas, imorais e que a igreja (o corpo de Cristo) não está associada, ou consente a tais práticas, por isso é necessário disciplinar. Mas devemos dar atenção a uma questão, uma pessoa que verdadeiramente é cristã, e que por um descuido acabou “caindo” em algum pecado (que requer disciplina), este:

Aceitará a disciplina, pois compreende que seu erro trouxe mal à igreja; (Jó 5:17)

Se arrependerá, e dará bons frutos de arrependimento; (Mateus 3:8)

Não sairá da sua congregação, ainda que sofrendo as consequências do seu erro.

download 1 - Por que a igreja Disciplina seus membros?
Irmão disciplinado

O texto bíblico que apoia claramente a disciplina, está em Mateus 18:15-17, com palavras do próprio Jesus:

“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano”.

Primeiro passo, você fez isso? Vamos supor que o irmão João cometeu tal pecado, que ofendeu a igreja, devem por tanto conversar com João, se ele de fato cometeu tal pecado que fere a honra da igreja, e se arrepender, devemos perdoar.

Caso, o primeiro passo não aconteça, nem o arrependimento, nem a confissão, devemos levar isso para o conhecimento da igreja, com testemunhas, para que tal irmão seja disciplinado, caso ele não aceite a disciplina, devemos então desmembra-lo da igreja, ou seja ele passar a não mais pertencer à igreja, como membro, não podendo obviamente não mais participar da Santa Ceia, por exemplo, nem fazer parte de grupos concernentes à igreja.

As testemunhas são necessárias, pois há casos que há difamação contra o caráter do indivíduo. Infelizmente algumas vezes pessoas ditas “cristãs” (joios?) se unem por motivos diversos para acusar, difamar um irmão que na verdade é inocente, por isso as testemunhas são também necessárias.

Em suma, a Disciplina é uma forma de recuperar um membro que infelizmente deixou-se levar pela tentação, cedendo-a, não deve ter foco punitivo, e deve ser tratada com parcialidade e discernimento, visando na melhora espiritual do tal, e para que, como já foi dito, mostrando que a igreja não concorda com tais atitudes.

 

Estudo feito pela blogueira Kátia Pereira, cristã protestante, fundadora do Blog Evangélico, e do Teologia.

Parceria com a Editora Thomas Nelson Brasil

Deixe uma Resposta

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui